Apaixonado por caminhões, menino autista recebe convite para visitar fábrica e ganha festa de aniversário

Anderson Júnior é um garoto de 12 anos que tem Transtorno do Espectro Autista (TEA). Ele mora na cidade de Barra do Garças, no Mato Grosso, e é simplesmente fascinado por caminhões. 

Na semana passada, Júnior completou 12 anos e sua festa de aniversário teve tudo o que ele adora! A montadora de caminhões Iveco, da cidade de Sete Lagoas, em Minas Gerais, enviou passagens para ele e a mãe, custeou hospedagem dos dois e promoveu um passeio por todo o parque industrial da empresa. Ainda teve passeio de caminhão e festa de aniversário.

Parece que ele estava tocando o céu. Foi o melhor aniversário da vida dele, estava no lugar que ele sempre sonhou. Os olhos dele ficaram em chamas, alegria que fazia tempo que a gente não via nele”, disse a tia do menino, Mônica Marta. Foi ela que entrou em contato com a Iveco para tentar viabilizar a visita. 

“Mandei para várias empresas, mas eu jamais imaginei que eles poderiam responder, ainda mais nesse mundo de hoje que vivemos. Foi uma grande surpresa”, relatou.

Mônica conta que a paixão de Anderson Júnior por caminhões e carretas nasceu desde cedo, quando ele começou a acompanhar o pai no trabalho, que sempre trabalhou em empresas de transportes. Já aos 4 anos ele começou a desenhar caminhões, brincar com carrinhos, montar e desmontar os veículos de brinquedos. 

Inicialmente, a família considerava que o fascínio era natural da idade, mas depois eles observaram que o garoto autista aprendia muito por meio da obsessão por caminhões. 

Recentemente ele fez uma palestra na escola sobre caminhões e para nós foi uma grande vitória porque ele apresentou vários modelos e marcas e ele apresentou falando corretamente cada parte, e todo mundo ficou surpreso por ele falar em público, coisa que ele nunca fez, por ele saber tanto de caminhão e pelo avanço que atingiu através dessa paixão”, disse.

Foi a partir daí que ela decidiu fazer contato com várias empresas para tentar fazer com que o garoto conhecesse uma fábrica. A Iveco custeou tudo para a família e, além da festa, ainda disponibilizou fotógrafo profissional para registrar o momento e deu brindes para a família. 

Júnior ainda teve a sensação de acelerar um “trucado”. “Foi uma grande sensibilidade da Iveco, todo o carinho. Pra eles não foi nada. Pro meu sobrinho significou muito. Ela fez que um dia de uma criança autista fosse inesquecível”, disse Mônica.

Ainda segundo a tia, o comportamento do garoto melhorou ainda mais depois dessa experiência marcante. Ele estuda em uma escola regular, é um ótimo aluno, tira notas boas e é bastante independente. 

“Agora ele está mais radiante, está mais confiante, está mais esperançoso. Que outras empresas se sintam motivadas a fazer o que a Iveco fez. E eles não pediram nada em troca, em momento algum pediram nem sequer para divulgar. E que as mães se sintam encorajadas a sonhar pelos seus filhos”, finalizou.

Fotos: MPerez