Hospital realiza sonho de paciente com câncer terminal de ver o mar pela última vez

Os funcionários do hospital não mediram esforços para realizar o sonho do paciente em fase terminal de sentir novamente a brisa do mar.

Enfrentando um câncer em estágio terminal, o motorista Luciano Barros, 43 anos, de Piracicaba, São Paulo, não pensou duas vezes na sua resposta quando a equipe de Cuidados Paliativos do Hospital Santa Casa de Piracicaba perguntou qual seria o seu desejo ao lado da família: ver o mar pela última vez!

Os funcionários do hospital se reuniram e juntamente com a Comissão Interna de Cuidados Paliativos, decidiram realizar o sonho do seu Luciano! Pegaram a estrada com a família no dia 24 de agosto e partiram para o Litoral Sul.

“Precisamos falar sobre o estágio de metástase da doença para a famílias e explicar que, naquele momento, o lugar dele não era no hospital, mas ao lado de sua família para aproveitar todos os momentos”, afirmou a médica Astrid Giorgia Machini Zanatta, que embarcou na realização deste sonho.

A médica também relatou que, o Luciano estava tão alegre com a notícia de que poderia ir à praia, que outros funcionários do hospital toparam ajudá-la. Ela conversou com o enfermeiro Devandro, que se propôs a ir também e prontamente comunicou a psicóloga Paula Maia e a administração do Hospital.

Toda a viagem foi feita com o acompanhamento médico, já que o estado de saúde do Luciano é muito delicado. Acompanhou ele, além da equipe médica, a esposa e os filhos, todos muito emocionados.

“Quando soube que o problema dele era o medo, chamei sua esposa Claudineia e me propus a trocar meu plantão para acompanhá-lo à praia”, contou Astrid.

“Para nós era quase impossível realizar, pelo medo de acontecer algo, por ele estar em um momento delicado. Vocês deixarem sua casa, sua família para realizar esse sonho, deste paciente tão querido para vocês, e foi a Equipe Médica, enfermeiro chefe, psicóloga com o tratamento muito especial, exclusivo. Vocês são maravilhosos!”, escreveu a filha do Luciano, Bruna Barros em publicação de agradecimento à equipe do hospital.

A felicidade do Luciano era tanta, que no mesmo dia, não sentiu náuseas e nem dores. Estava radiante!

“Como profissional, digo que foi enriquecedor em termos técnicos; como ser humano, digo que essa foi uma das maiores emoções que senti na minha vida”, afirmou o enfermeiro Devandro.

“Estamos ainda mais convictos de que cuidados paliativos não envolvem apenas os momentos das notícias ruins; mas também de amor, carinho, compreensão e acolhimento ao paciente e seus familiares”, concluiu a psicóloga Paula Maia.

Que emoção! Temos certeza de esse dia será inesquecível para todos! <3

Fotos: Reprodução/Facebook Bruna Barros